Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, NATAL, Mulher





Histórico
 26/11/2006 a 02/12/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 09/04/2006 a 15/04/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 08/01/2006 a 14/01/2006
 04/12/2005 a 10/12/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 28/08/2005 a 03/09/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 17/07/2005 a 23/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 22/05/2005 a 28/05/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 08/05/2005 a 14/05/2005




Outros sites
 Telric
 À deriva
 Gislene
 Miliza
 Palavreando
 Anima Plena
 Retalhos D´Alma
 Reflexos da Alma
 Pão Café e Tulipas
 Karen Renata
 Beco dos Bytes
 Jardim dos Girassóis
 Anarkista no Kaos
 Olhares e Palavras
 Paola Vannucci




 
Neve de Sonho
 

Tarde de anjos

Obrigada!!!!!!!
Pelo banco no jardim
Pela mesinha de chá...de maçã, cravo e canela
Aromática porção para acalmar
Obrigada!!!!!!!
Pelas delicadas flores no jarrinho
Pelo aroma das tortinhas
E a fofura dos bolinhos
Obrigada!!!!!!!
Pelo ouvido atento
E os olhos compreensivos
Pela paz que me passou
Obrigada!!!!!!!
Pela caminhada sem pressa
Sob os bambus cantantes
Por sentar comigo no chão
Obrigada!!!!!!!
Por ter ficado na chuva fininha
Rindo alegremente do momento
Da festa no céu
Obrigada!!!!!!!


Por Elma



Escrito por Elma às 15h43
[ ] [ envie esta mensagem ]





Liberdade
(por Elma Mousinho)

Aprende alma minha e sorria
Faze festa com cada uma lição
Sovela só bate forte
Quando é segunda vez

E que alegria ditosa
Liberta a alma da dor
Quando nos chega a certeza
Que a algema quebrou

A alma voa tão leve
Entregue apenas a Deus
E nesse voo feliz
A luz do horizonte é aqui

Ontem já não existe
Felicidade estar aqui
Quero sorrir sem parar
Com tudo que recebi



Escrito por Elma às 11h19
[ ] [ envie esta mensagem ]




Via de duas mãos

O vento levou o cheiro
O tempo apagou a constância
Perdeu-se o encanto
Foi-se a fragância

Não existe mais recreio
Nem vontade de brincar
O rouxinol fez silêncio
Não há bandolim pra tocar

Não há ouvido que escute
A voz que insiste em falar
Não há língua que se agite
Com vontade de cantar

Não há rotina, enlevo
Tradição para trocar
Cadeiras estão vazias
Não há ninguém pra sentar

Agora a rosa é de plástico
Não há chuva no jardim
O drama que está na alma
É sentimento ruim

Adeus se dá em silêncio
Pra não chamar atenção
Não vale a pena chorar
Se não existe emoção
Sentimento...é via de duas mãos!


Escrito por mim, Elma Mousinho

Escrito por Elma às 20h50
[ ] [ envie esta mensagem ]





Estação minha

Esperei a primavera...
As cores, as flores...
Esperei pelo tempo...que se ia
Pelo barro que esculpia...
O rosto que sorria...

Esperei o outono...
Pelo fruto do pólen que fecunda...
Pelo mel da vinha....
Pela mão na minha...

Esperei o verão...
Pelo abraço do sol...
Aquecendo o coração
Festejando a emoção...

Esperei o inverno...
Pela alma minha...
Caminhar sozinha...
A mão vazia...
Abraçando o vento...

(Por mim, Elma)

Escrito por Elma às 21h01
[ ] [ envie esta mensagem ]



Crepúsculo


Fixei a luz na retina
Retendo o hoje
Retardando o amanhã
Viajei com a luz
Nas fibras do coração
Resuscitando o vigor
Das emoções músicadas
Na lira dos anjos
Que me amaram
Dos anjos que me abraçaram
Dos anjos que me beijaram
Dos anjos crepusculares
Que se foram
Quando o horizonte
Engoliu a luz do dia


por Elma



Escrito por Elma às 23h12
[ ] [ envie esta mensagem ]



Notícia de Natal que é Presente de Aniversário


Foi isso que pensei quando fiquei sabendo que, Renatha (minha sobrinha), que aniversaria hoje, estava grávida do primeiro filho! Que época maravilhosa para se descobrir que se vai ser mãe! Tempo de Natal! De guisos no ar, trazendo-nos os cânticos que anunciam a boa nova do nascimento do menino Jesus, o nosso Senhor e Salvador! Que tempo melhor poderia haver para se descobrir que uma vida pulsante está dentro de nós, esperando crescer o suficiente para olhar o mundo pela primeira vez e sentir o carinho da mamãe e do papai, dos avós, da família.. .Notícia de um Natal maravilhoso, presente de aniversário!
Como sempre acontece...voltei ao passado, lembrando a garotinha bonita de 7 , 10, 12 anos, bailarina 24 horas por dia. Como gostava de dançar! A energia dela era incrível. O mar e o sol a atraiam tanto que... Certamente suas pegadas ainda estão nas areias do Brasil... E vão estar sempre. A alegria irreverente também. Fiquei ouvindo o passado e... Escutei o repicar de sua risada. Emocionei-me. Revivi as muitas vezes em que escutei suas histórias alegres de quem ama a vida e não tem medo de nada. Seu inglês fluente e sua coragem inteligente...a levaram aos Estados Unidos, às escolas e... à universidade onde estudou, design de interiores, na BYU, Utah. e onde vive ainda hoje, casada, feliz e...claro, esperando um bebezinho. Uma bela história... de uma bela menina! Notícia de Natal! Presente de aniversário!
Ano passado, veio ao Brasil e fiquei maravilhada com sua maturidade. Como cresceu essa menina! O voley a levantou no espaço...as experiências bem aprendidas a ergueram no espirito!
Guisos de Natal...cânticos de Natal...feliz aniversário Renatha!
Bela data para nascer e receber presentes... Bela data para o maior dos presentes! Um filho... Presente do Pai Celestial!


Escrito por Elma às 14h54
[ ] [ envie esta mensagem ]



Plano de võo

Compara tua vida à natureza
E olha que proeza
Seremos capazes de fazer
Sê resistente como os troncos seculares das árvores
Sê alegre como o intrépido burburinho das cascatas
Sê corajoso como só os animais do campo sabem ser
Tem fé no teu plano de vôo
Imita as andorinhas do céu
Que mesmo sem ver voam às escuras
Indo buscar em outro horizonte
A luz de que precisam pra viver


Por Elma


Escrito por Elma às 20h13
[ ] [ envie esta mensagem ]




Ipês


Amo os ipês floridos
De lilás, de amarelo
Sem folhas, sem flores
Singelos
Porque ressuscitam em cores na primavera

Amo os ipês de setembro...tão belos!
Erguidos contra o céu azul...
Mas amo também os ipês
Caídos, feridos...
Porque confirmam a vida ainda assim...

Amo os ipês dos parques
Em destaque...no verde
Ou aquarela de cores
Mas amo também os ipês em meio a mata
Atlântica ressuscitada
Perdidos em meio a profusão
Magestosos centenários da criação

Amo os ipês
Derramando cores
Perfumando o vento
Mas amo os ipês quando chora o tempo
Derramados em lágrimas
Curvados de amor

por Elma


Escrito por Elma às 14h03
[ ] [ envie esta mensagem ]



Abraço esse abraço


Nasci com essa vontade...
De me rodearem os ombros
Abraço esse abraço
Com tantáculos de libélula
Com cheiro de rosa amélia
Com gosto de leite e canela
Purpurina pura
Singelo de desejo
Sôfrego de medo
De acabar depressa
Abraço esse abraço
Demorado mais que segundo
Sem pressa de deixar
Sossegado...em paz
Como aperto de mãe
E beijo de pai
Sem nome....humano
Sem pressa de deixar
Quente como ninho
Que sossega o coração
Traz sono, faz repouso
Cura dor, sara a tensão
Abraço esse abraço
Limpo de malicia
Com história de ninar
Maior que onda do mar
Abraço esse abraço
Que faz descer a lágrima
Lava a alma
Cura o coração
Abraço esse abraço!


Por mim, Elma, em 21/09/2005

Escrito por Elma às 09h34
[ ] [ envie esta mensagem ]



Ah mundo lindo!
O sol ainda não aparecera, mas eu estava diante de sua
promessa de luz. Sentada na areia da praia, eu
observava o céu recebendo a metamorfose das cores,
antes de declarar-se inundado de luz. Uma brisa suave
soprava, com energia suficiente, apenas, para dar
prazer à pele. Não assustava as aves oceânicas
matutinas. Nem as ondas cansadas da ressaca do dia
anterior. Era apenas um sopro de carinho na manhã que
iniciava a epopéia do dia. Belo dia! Um pouco mais
distante do foco nítido dos olhos, matizes nas nuvens,
revelava o adiantado de luz mais para o leste, no fuso
imaginário do tempo. E eu fiquei ali...extasiada
diante da beleza milenar da criação. Em paz profunda!
Misturada aos elementos que compunham aquela aquarela
divina. E o sol veio maravilhoso, aquecendo
instantaneamente o estático e o que se movia. Meu
coração voltou a bater mais forte, compassadamente
enamorado, pelo presente que recebera. Harmoniosamente
feliz.!
Na linha da água, na areia, estrelas-do-mar, apanhadas
pela ressaca de doze horas atrás, estavam presas nos
grãos de areia. Fui recolhendo, com as duas mãos,
quantas pude e lancei-as de volta ao seu mundo de
vida. Antes de mergulhar nas águas, as estrelas
rodopiavam no ar, girandolas geométricas de beleza,
balé perfeito.
Voltei a caminhar pela praia, aquecida pela luz.
Energizada pela gratidão ao Pai Celestial!
Um cão desconhecido, fez-me festa e eu retribui um
carinho. Ele resolveu acompanhar-me e juntos
caminhamos banhados pelo mar. Eu apresentei-me e ele
fitou-me compreensivamente, quase sorrindo. Prometi
que voltaria e que faríamos uma outra caminhada no
chão de estrelas. Ele entendeu. Ah! mundo lindo!



Escrito por Elma às 19h19
[ ] [ envie esta mensagem ]



Adeus não...até logo!


Ele era tão lindo! Muito mesmo. Parecia com Elvis Presley,
quando estreou no cinema.
Tinha uma lambreta,
nos anos 60 e início dos 70 e eu pegava carona nela,
quando era pequena e ele levava-me pra casa. Adorava
a velocidade da lambreta, o vento no rosto.
Meus cabelos voando. Nossos sorrisos impressos no vento.
Sentia-me
uma garota dos filmes de Elvis. Isso acontecia
somente
nas férias dele, que estudava medicina em Recife e só
voltava pra
casa duas vezes por ano. Não sei se de
propósito ou não, ou se coisas da
minha cabeça,
naquele tempo, o fato é que decididamente ele tinha
gestos
de Elvis que me fizeram elevá-lo da simples
condição de primo a de ídolo.
Tinha 15 anos mais que
eu, mas fomos bons amigos durante toda a
vida...Meu
primo morreu dia 17 de agosto de 2005, jovem ainda pra
se ir.
Tinha um câncer que não conseguiu debelar,
mesmo sendo ele um médico. Mas o
câncer não tirou-lhe
o sorriso e a certeza de que a vida continuaria
em
outro lugar. Tinha uma fé imensa em Jesus Cristo!!
Essa sem
dúvida, foi sua maior beleza.



Escrito por Elma às 13h17
[ ] [ envie esta mensagem ]



Aos Amigos!

Já faz alguns dias que venho pensando em todas as pessoas que visitam meu blog e que deixam diariamente palavras extremamente gentis, carinhosas, reconfortantes e incentivadoras. Todos os dias tenho, sem excessão, recebido a gentileza, a sensibilidade de pessoas que mostram a todo instante que realmente se importam comigo e isso tem feito toda a diferença pra mim. Não posso ignorar a beleza de palavras que tem ajudado no cotidiano de minha vida. É interessante que a maioria de vocês possuem um rosto imaginado por mim. Alguns eu já vi em fotos, mas outros não...mas é como se soubesse como são. Vocês tem a beleza do tamanho da beleza do seu interior e assim, posso afirmar, são belíssimos.
Quando deixo de postar alguns dias e de comentar no de vocês, como sou feliz de vê-los procurando-me atenciosamente e perguntando preocupados por onde ando. Amigos queridos, vocês cativaram-me completamente!!!!
Obrigada Titas (Tereza) pelo seu adorável bom humor, pelos convites, pelas fotos de família (tão generosamente partilhadas), pelos elogios maravilhosos de uma doutora em línguas e que me deixa terrivelmente tímida. Também por Afrodite. Rsrsrs.Obrigada!
Obrigada Anne Marie, por partilhar suas montanhas e seus amores, pelas centenas de palavras gentis e cheias de carinho. Obrigada!
Obrigada Vana pelo enorme carinho, gentilezas mil, por importar-se comigo, toda a delicadeza com que me tratas, por todos os adjetivos maravilhosos. Obrigada!
Obrigada Anne, pelo carinho, por procurar tempo no pouco tempo que tem, para ser gentil e carinhosa. Obrigada!
Obrigada Karen, pela alegria maravilhosa que encontro em tuas palavras. Pelo carinho e espontaneidade. Obrigada!
Obrigada Miliza, por partilhar sua beleza interior com visitas ao meu blog. Por tantas palavras gentis. Obrigada!
Obrigada Gislene, por ter procurado estabelecer a ponte além do blog. Por carinho e tanta gentileza. Obrigada!
Obrigada Luara, por ter essa imensa disposição para distribuir carinho e amizade. Que beleza imensa! Obrigada!
Obrigada Rose, por tantas palavras apreciativas e de incentivo. Pelo carinho e gentilezas mil. Obrigada!
Obrigada Magui, por tantos comentários maravilhosos. Pelo carinho. Obrigada!
Obrigada Camilinha, pelo encanto dos posts. Pelo carinho. Obrigada!
Obrigada Carlos e Alex, por comentários e amizade. Obrigada!
Obrigada Soul, pelos comentários poéticos e incentivadores, repletos de carinho. Obrigada!
Obrigada, Sa, Be, Estrelinha pelo carinho e a todos os que esporadicamente vem ao meu blog: Obrigada!
Obrigada a minha família, minhas filhinhas Raelma e Raissa, meu filho Pablo, minha irmã Telma e sobrinha Aninha pelo carinho dos comentários. Obrigada!
Não, não é uma despedida, pelo menos eu espero que não. Rsrsrs. Apenas...vontade de agradecer tudo aquilo que fazem por mim. Obrigada!




Escrito por Elma às 22h50
[ ] [ envie esta mensagem ]



O maravilhoso dom....

Do amor gestado, eu assistir de perto, há cerca de nove meses atrás, quando minha irmã amiga e amiga irmã Telma, comunicou-me que iria ser avó pela primeira vez. Os pais do bebe anunciado, lindo e jovem casal, Eduardo, meu sobrinho e Camila, estavam mergulhados em felicidade máxima. Mas foi a felicidade da avó que fui vendo no dia a dia, que chamou-me a atenção. Que dom maravilhoso, nós mulheres possuimos...o da maternidade permanente, tão fortemente arraigada em nós, que independe da idade, da condição, do tempo. Estava ali alguém tão fortemente emocionada com a chegada de um bebe, que percebi, sem esforço, que o que acontecia era algo mágico e supremo. Sem idade real e aparente, para ser avó, ela instituiu-se maternalmente a essa condição com uma suavidade e uma convicção comovente. O semblante, um Renoir ou um Degas, sem retoques. Nove meses de gestação de amor. Nove meses de emoção máxima. Nove meses de preparação para dar o melhor de si mesma. Eu vi!
E Lucas chegou, dia 22 de julho, lindo, rosadinho. Beleza herdada dos pais, dos avós, da família...E lá estava a avó de olhos marejados, no milagre da vida. A voz embargada pela emoção: - Lucas nasceu... E era poema contido. O coração pulsando mais forte e ao mesmo tempo, mais docemente. Ah, maravilhoso dom...



Escrito por Elma às 19h39
[ ] [ envie esta mensagem ]



Devaneio

Esse mar, essa névoa de espuma
Que funde-se no azul do céu
Me traz pra alma saudades
Mas... não sei dizer de quê

O barco que lá navega
No horizonte perdido
Conta a história de adeus
Lacuna na minha vida

O vento que encrespa a onda
E canta música no mar
Sopra também minha vida
E pede pra não chorar

Vento me traz esse barco
Pra o lago do coração
Sopra a onda devagar
E canta outra canção


escrito por Elma


* imagem por José Romão


Escrito por Elma às 22h51
[ ] [ envie esta mensagem ]



Caminhos

Meus olhos que olham
Meus pés que caminham
Na rua da minha infância
De melões de são caetano subindo
Nos postes de luz sem lâmpadas
Pés pequeninos, leves e descalços
Que caíam e levantavam arranhados
E corriam alados de energia
Marcas de pés em toda a parte
No caminho da escola, quando vinha a aurora
Parados, juntinhos olhando a passarada
Nas mangueiras, ainda não cortadas
Quietinhos, vendo no caminho
As marcas dos pés sozinhos

por Elma


Escrito por Elma às 09h09
[ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]